Cannons and Codfish

0
1151
O Presidente da Academia do Bacalhau de Cape Town, Rui Santos, dá fogo à peça, sob o olhar vigilante do “Artilheiro Mor”, John Farelo

The fascination for firearms goes back to the discovery of powder in China more than one thousand years ago.

Firearms enthusiasts and collectors value guns for their unique features and historical significance.

One of the most original hobbies is the interest for artillery and cannons.

One of these cannon aficionados is our compatriot John Farelo, who is an active member of the Cannon Association of South Africa (CAOSA) where he has got the rank of Senior Gunner,  and who early this month provided a demonstration of cannon  firing skills at the Cape Town  Portuguese Club, for the Compadres of Academia do Bacalhau.

The effect was a thunderous  blast and a cloud of smoke, that for a moment looked like a real size cannon, such was the potency of the explosion.

The objective of the Cannon  association to which Senior Gunner John Farelo belongs is to find and restore guns all over South Africa .

Cannons-and-Codfish2Due its rich history this country has a vast arsenal of cannons of various origins, such as England, Holland France and Portugal .

Some of these cannons are from numerous of shipwrecks along the South African coast from the times of  Portuguese Discoveries.

Probably the most famous cannons, that have been recovered from the sea, are from shipwreck of the Portuguese Galleon Sacramento, that went down off the Coast of Port Elizabeth in 1648.

Some of these  Portuguese cannons are today on display in various places along Mandela Bay coast and at the Cape Town Castle.


Cannons-and-Codfish4A  atracão pelas armas de fogo remonta  à descoberta  da pólvora na China há mais de mil anos.

Para os entusiastas ou colecionadores as armas de fogo têm valor pela singularidade das suas características  ou significado histórico.

Um dos desportos mais originais, relacionados com armas de fogo, é o interesse por canhões.

Um desses aficionados por peças de artilharia é o nosso compatriota John Farelo, membro ativo da Associação de Canhonearia Sul Africana (CAOSA), onde tem o posto de Artilheiro-Mor, e que este mês proporcionou aos Compadres da Academia do Bacalhau uma demonstração das suas capacidades de manejo de um canhão à escala das grandes baterias, e que, apesar de menor dimensão ,não deixou de empolgar os presentes com um espetacular  e estrondoso disparo.

Cannons-and-Codfish3A agremiação a que o “artilheiro “ John Farelo faz parte, conta com 88 membros ativos ,que  para além de demonstrações de fogo com canhões do mais variado calibre, se dedica à recuperação  de todo o tipo de bombardas , que os associados descobrem por toda a Africa do Sul para restauro e recuperação de funcionalidade .

Com efeito este país possui um espólio imenso de peças de artilharia de todos os tipos, num percurso histórico que vem da época  dos Descobrimentos Portugueses.

Algumas das notáveis  relíquias de artilharia naval portuguesa foram descobertas  há alguns anos nos destroços do naufrágio da Nau Sacramento, no século XV , e que estão em exibição no forte de Schoenmakerskloof  e em vários  pontos da Costa de Mandela Bay.

Outro canhão de origem portuguesa , datado de 1638, está patente na Fortaleza de Cape Town.

Jay Fernandes
Master’s Degree G. Ph. from the University of Lisbon. Academic and teacher. Television , radio and press reporter / commentator

LEAVE A REPLY